No mundo só existem duas religiões: a humanista e a divina, a antropocêntrica e a teocêntrica. A primeira enfatiza que tudo depende do homem, a segunda, que tudo depende de Deus. No primeiro caso existe uma tentativa do homem de salvar a si mesmo por meio daquilo que realiza. No segundo caso a salvação é concedida única e exclusivamente por Deus Pai por causa daquilo que Deus Filho realizou na cruz. A religião humanista produz no coração do ser humano uma compreensão equivocada de como obter o favor divino. Com isso, as pessoas quase sempre têm uma ideia errada acerca do perdão divino. Para elas, a graça e o perdão são meritórios. Pensam que são salvas por conta daquilo que fizeram ou deixaram de fazer. Elas têm uma falsa esperança, que foi forjada em seus corações. A Palavra de Deus, porém, é muito clara quanto a salvação. Ela afirma: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Ef 2. 8, 9). Salvação, portanto é o presente de Deus concedido aos eleitos por meio da fé. Como afirma ainda: “[...] o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 6. 23). Diante disso, fica claro que nem a religião nem o esforço humano podem conceder aquilo que o ser humano tanto necessita que é a redenção em Cristo Jesus. “[...] o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obra da lei, ninguém será justificado” (Gl 2. 16). Logo todo aquele que busca receber o perdão por meio da guarda da lei, por certo, insulta a pessoa de Cristo, bem como a sua obra na Cruz. Portanto, que fique esclarecido que, aquele que busca o favor divino e pensa que vai alcançá-lo por conta de suas virtudes ou coisa parecida está completamente engando. Aquele que começa com Cristo deve continuar com Cristo. Não podemos começar no Espírito e terminar na carne. Pleitear a justificação pela guarda da lei é promover uma ruptura com a graça. O homem é justificado pela fé somente. Enquanto a lei da fé liga o pecador a Cristo; a lei da lei por si só desliga o pecador da graça. Assim ensina a Escritura: “De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes.” (Gl 5.4). Uma conecta e levanta o homem, a outra desconecta e o derruba. Ore agora: “Senhor Deus de toda a terra, a religiosidade move as pessoas em direção à auto justificação. Mas quem anda contigo sabe que só em Cristo há plenitude de graça. Em nome de Jesus. Amém” Sempre em Cristo.

Compartilhe usando: