Dificilmente encontramos alguém que não gosta de música, pode ser que haja estilos musicais mais ou menos preferidos, mas não gostar de música é algo até estranho. A música é uma expressão da criatividade que Deus deu ao homem, ela é prova de que o homem ainda detém a imagem de Deus, mesmo que deturpada pelo pecado, pois só ao homem foi dado racionalidade e inteligência para ser criativo. A Bíblia em muitos momentos mostra essa arte sendo exercida (Gn.4.12; Ex.15.1-19; I Cr.15.22; Lc.1.46-56 e tantos outros). O salmista disse: “Entoai-lhe novo cântico, tangei com arte e com júbilo.” (Sl.33.3) Entretanto, quando a música é usada no culto não pode ser apenas arte que libera as emoções, que traz prazer, que nos tira o peso da mente cansada depois de um longo dia de trabalho, pelo contrário, ela tem uma finalidade específica e, se assim não for, ela perde o sentido da sua função. A música na adoração não pode de maneira nenhuma tomar o lugar da Palavra de Deus, esta é central e é quem dirige tudo o que acontece no culto e nas nossas vidas, inclusive os cânticos e hinos. Podemos então definir três funções básicas da música na adoração: 1 – Adorar a Deus – Fomos criados para glorificar a Deus, se as nossas canções não são para esse fim, para que servem? Nossas músicas devem expressar nossa gratidão a Deus por tudo que Ele fez por nós, principalmente a salvação em Cristo. Através da música exaltamos a Deus pelo que Ele é e o que Ele faz por nós. Adorar não é um estilo musical, é um estilo de vida, portanto, até mesmo o que você ouve, toca e canta fora do culto solene influencia na sua adoração. 2 – Edificar a Igreja – Para que o povo de Deus seja edificado é necessário que as letras das canções sejam mensagens da sã doutrina. Como a igreja será edificada com músicas que não expressam os ensinos da Palavra de Deus? A melodia, por mais bela que seja, não pode ser o mais importante, pois é a letra que traz a verdade da Palavra para a edificação do Corpo de Cristo. Por isso deve-se ter cuidado com o que ouvimos e cantamos, pois se não está de acordo com as Escrituras não adora a Deus, nem edifica seu povo. 3 – Proclamar o Evangelho – As canções precisam ter mensagens redentivas que mostrem o sacrifício perfeito e suficiente de Cristo. Devemos lembrar que a fé vem por ouvir a Palavra de Cristo (Rm.10.17). precisamos através da música exaltar o sofrimento, morte e ressurreição de Cristo. Além disso, é necessário viver o que cantamos. Muitas vezes somos levados apenas pela melodia agradável, ou pelo ritmo contagiante e esquecemos que há uma mensagem sendo transmitida que precisa ser vivida. Se cantamos a Palavra, vivamos a Palavra, testemunhando a todos que cantamos a verdade que transforma e liberta. A música é um meio muito poderoso de adoração, edificação e proclamação, porém, muitos ensinos deturpados entram nas igrejas através de seus louvores, as vezes por preferências, as vezes por falta de atenção. Cuidado! A música é um presente de Deus para nós. Usemos este presente com sabedoria, para a finalidade que deve ser utilizada. Ouça, cante, toque, mas faça para Deus, através do Senhor Jesus e se deleite em agradar ao Senhor. Por: Rev. Robson Luiz Silva dos Reis

Compartilhe usando: