O propósito de Deus para sua vida é a santificação. A santificação é uma doutrina bíblica, no entanto esquecida e negligenciada em nossos dias. Mas é preciso dizer que, sem ela somos privados de várias benesses espirituais. Dentre as quais podemos citar: “Segui a paz com todos e a santificação, sem qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12. 14). Note, portanto, que santificação é coisa séria, muita séria. Outra coisa que precisa ficar clara é de que a santificação é a vontade de Deus revelada tanto no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento. E mais, ela difere da justificação. Enquanto a justificação é um ato único, a santificação é um processo contínuo, que perdurará até a volta de Cristo (Rm 5. 1; 1Ts 4. 3). A primeira diz respeito ao nosso status, a segunda ao nosso caráter. Na santificação, Deus trabalha em nós, pois somos transformados de glória em glória para sermos conformados à imagem do seu Filho (Rm 8. 29). Contudo, também é correto afirmamos que somos responsáveis em desenvolvê-l a (Fl 2.12; Cl 3.5-11). Além disso, a santificação é uma das evidências de que uma pessoa é eleita em Cristo e salva. Deus nos escolheu para sermos santos e irrepreensíveis (Ef 1. 4). É um engodo e uma falácia considerar-se um eleito ou salvo e viver na prática do pecado (1Jo 3. 9). A vontade de Deus para nossa vida é que nos revistamos, “como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade” (Cl 3. 12). Sendo assim, precisamos ser diligentes em obedecer à vontade de Deus, pois Ele quer que evidenciemos a nossa eleição. A palavra de Deus exorta: “Por isso, irmãos, procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição; porquanto, procedendo assim, não tropeçareis em tempo algum” (2Pe 1. 10). Portanto, não se comprova a eleição com verborragia nem com discurso, mas com atos contínuos. Pelos frutos se conhece a árvore. Fomos eleitos na eternidade, porém fomos salvos na história, “pela santificação do Espírito e fé na verdade” (2Ts 2. 13). A verdade bíblica de que fomos eleitos antes da fundação do mundo deve ser comprovada por intermédio de uma vida santa. A propósito, você tem levado a sério a santificação? Procure viver uma vida de santidade. Não a negligencie! Rev. Fabio Henrique de Jesus Caetano

Compartilhe usando: