Serviço é algo exigido do servo de Deus em toda a Escritura, por isso somos servos, porque servimos. Há um ditado que diz: “Se você não vive pra servir, não serve pra viver”. O cristão que não se envolve com o Reino de Deus tem uma vida contraditória, porque ser cristão significa ser servo de Cristo, como pode alguém seguir a Cristo e não fazer o que Ele ordena? As Escrituras nos ensinam o que devemos fazer. Jesus, o Mestre por Excelência, nos incentiva e nos alerta sobre a necessidade do serviço. Ele nos diz: “A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.” (Mt.9.37,38). Até alguns anos atrás as pessoas demonstravam prazer em servir ao Senhor. Os trabalhos das sociedades internas eram animados, cultos evangelísticos nas praças lotados, pessoas dispostas a distribuírem folhetos com alegria, pessoas andando, literalmente, quilômetros para participarem dos cultos. E, quando olhamos para os nossos dias, fica difícil de acreditar que isso aconteceu, salvo alguns casos, graças a Deus! As grandes desculpas para o não envolvimento com o trabalho do Reino são várias; tais quais a falta de tempo e o cansaço. No entanto, para muitos, estas desculpas não se aplicam quando precisam ir em festas, ficar em frente à TV ou celular até tarde, sair com os amigos e outras coisas mais. Não que estas coisas sejam pecaminosas, mas se isso é o que tem tirado seu tempo de ter intimidade com Deus e até mesmo de servir ao Reino, então passam a ser pecados sim. A verdade é que a medida em que o tempo passa, as pessoas estão mais focadas em seus próprios interesses, naquilo que lhes dão sensação de prazer. Serviço cristão não é uma dessas coisas prazerosas, porque envolve falta de reconhecimento, envolve críticas, envolve muitas vezes, humilhação. O serviço cristão, humanamente falando, não é prazeroso. Mas Jesus já nos havia alertado sobre isso também quando Ele diz: “O discípulo não está acima do seu mestre, nem o servo, acima do seu senhor. Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo, como o seu senhor. Se chamaram Belzebu ao dono da casa, quanto mais aos seus domésticos?” (Mt.10.24,25). Mas Deus, sendo rico em misericórdia e graça, deu-nos o privilégio de servi-lo em amor, mesmo não sendo nós merecedores de tamanha honra. Se você tem se sentido desestimulado a trabalhar no Reino, quero lhe encorajar pelas promessas gloriosas e eternas que o Senhor nos revela em sua Santa Palavra. Se você é um dos que tem procurado desculpas para não vir a Igreja e não se envolver com o serviço do Reino, medite nessa promessa gloriosa: “Não temas as coisas que tens que sofrer... Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida.” (Ap.2.10).

Compartilhe usando: